Apesar de ter muitos amigos fãs do Iggy Pop e do The Stooges, sempre conheci apenas os sucessos do grupo e do artista, a exemplo de clássicos como I Wanna Be Your Dog ou The Passenger. Todavia, comecei a escutar mais o Iggy Pop, em especial agora com o lançamento do seu décimo sétimo álbum de estúdio, o Post Pop Depression. O álbum é ótimo, letras cruas e sinceras e uma sonoridade bastante interessante. O álbum foi produzido por Josh Homme, do Queens of The Stone Age, que também toca nesse disco do Iggy.

O Iggy Pop é um dos maiores ícones mundiais da cena punk, mas esse álbum, o Post Pop Depression, passeia entre o hard rock e garage rock, com um timbre de guitarra que lembra muito os trabalhos de stoner rock do Queens of The Stone Age.

Vale colocar aí na playlist e escutar. Essa canção aqui, American Valhalla, abre o último Bushwick Garage, programa de rádio que rola uma vez por semana na Rádio Free Brooklyn, lá em NYC, Estados Unidos. O programa inclusive tem participação da nossa Diablo Angel, aqui de Recife. Vale a audição do programa! Espero que goste das dicas musicais, um abraço a todos :)

Brazil's Flavia Saraiva competes in the Beam event during the women's team final Artistic Gymnastics at the Olympic Arena during the Rio 2016 Olympic Games in Rio de Janeiro on August 9, 2016. / AFP PHOTO / Thomas COEXTHOMAS COEX/AFP/Getty Images ** OUTS - ELSENT, FPG, CM - OUTS * NM, PH, VA if sourced by CT, LA or MoD **

Em plena semana de Olimpíadas no Brasil, Rio 2016, não dá para falar de outra coisa: muita imagem bacana passando na TV e muita emoção de quem ganha e também de quem perde. Todavia, perdendo ou ganhando, estar qualificado para uma final olímpica não é para qualquer um. Não pensei que iria me empolgar tanto, mas estou adorando, mesmo não estando no Rio de Janeiro para acompanhar tudo de perto.

Ginástica, natação, nado sincronizado, demais ver o esforço de todos aqueles atletas. Muito bacana também acompanhar a despedida de Phelps das piscinas, além do ouro e da prata dos brasileiros Rafaela da Silva, no judô, e Diego Hypólito na ginástica artística.

Espero que as Olimpíadas incentivem e façam crescer as mais diversas modalidades esportivas pelo Brasil. O que você tem acompanhado nas Olimpíadas? Quais as suas modalidades esportivas favoritas? Um beijo e até a próxima postagem ;)

Foto reprodução

combatendo a celulite

Sorry garotos, esse é um post para as garotas! E um assunto que muitas preferem até nem falar, mas vamos ao assunto: como melhorar e combater as celulites. Todavia, antes de tudo, queria trazer uma frase que a nossa modelo mais famosa, a Gisele Bündchen, falou uma vez quando questionada sobre isso. Ela falou: “Quem não tem, um dia terá”. Nada pode ser mais verdade. Entretanto, mesmo sendo quase impossível se livrar completamente das celulites, há inúmeras maneiras de amenizar ou retardar o aparecimento da celulite na pele.

A primeira medida, como já sabemos, é ter uma alimentação saudável, beber muita água e praticar exercícios. Como exemplo, as atletas que a gente está vendo na TV e ao vivo nessas duas semanas de Olimpíadas do Rio de Janeiro. Mas, mesmo não tendo aquele nível de treinamento, dá para treinar no seu limite e estar bem fisicamente. Isso ajuda. Outra medida bem legal é fazer drenagem. Algo que até dá para fazer em casa, com ajuda de rolos de pilates e yoga, é possível fazer um detox bem legal na área e melhorar muito a região. Veja artigo aqui e fotos com passo a passo pra fazer em casa.

Esfoliação na região com esponjas e buchas vegetal é outra coisa a lançar mão todos os dias. Com movimentos circulares durante o banho, é possível melhorar muito o aspecto das celulites. 

Por fim, o uso de cremes com cafeína e produtos específicos para combater a celulite. Também ajuda a reduzir medidas da área e queimar gorduras e celulites da região. Mas tem que usar todos os dias para que surta efeito mesmo.

Espero que tenha gostado do post e se tiver outras dicas sobre o assunto, por favor, fala aqui pra gente!

Um super beijo e até a próxima postagem ;)

camisola tendência street wear 1

camisola tendência street wear 2

camisola tendência street wear 3

camisola tendência street wear 4

Depois de 9 anos fazendo fotos para esse blog, ainda adoro fazer experiências com o que vou usar por alguns dias ou semanas. Antigamente, comprava mais, hoje atualizo o que quero usar no momento com compras pontuais ou mesmo com o que já tenho aqui em casa. Todavia, hoje não tenho tanta coisa assim aqui no closet, depois de participar de alguns brechós e vender muita coisa online, tenho tentado ser cada vez mais minimalista nesse sentido e ter menos. Menos é mais, não é mesmo? E essa tendência do ‘nightgown’ para ‘street wear’ já foi fotografada aqui pro blog antes, há alguns anos, mas não com tanto sucesso como dessa vez. A jaqueta de couro deu o contraste que precisava, vou até testar esse look para shows da Diablo Angel. Aguarde cenas dos próximos capítulos ;)

Também aderiu à tendência? Que tal o look? Também ousaria usar? Uma opção ainda aqui, é acrescentar uma t-shirt por baixo do vestido. Fica bacana também :)

Nightgown: vintage
Jaqueta couro: Asos
Bota: Asos
Anéis e brincos: acervo

Fotos by Tnol

Já anunciada a nova temporada do Bolshoi Ballet nos cinemas! A temporada 2016/2017 mistura clássicos do balé já bem conhecidos com obras do repertório do Bolshoi pouco conhecidas. Adoro acompanhar os clássicos, mas também acho bacana conhecer novas obras. Do ano passado pra cá, só perdi uma exibição do Bolshoi nos cinemas. Adorei rever inclusive Spartacus que vi ao vivo lá em Moscou, na Rússia, ano passado. Aliás, a cada vez que vou ao cinema tenho um gostinho do que é tudo aquilo lá, acho que todo mundo que acompanha o Bolshoi nos cinemas deve sentir o mesmo.

E além de mudança de repertório, essa temporada nova imprime ainda mais a visão do novo diretor do Bolshoi, Makhar Vaziev. Que já está por lá desde a temporada passada. Ele entrou no lugar de Sergei Filin, aquele diretor que teve ácido jogado na cara a mando de um ex-bailarino do Bolshoi. Um episódio lamentável.

Lamentável também que no ano passado a rede de cinemas UCI tenha demorado tanto a passar aqui no Brasil o Bolshoi Ballet nos cinemas. Por razões que desconhecemos, o Bolshoi só chegou nos cinemas do Brasil bem depois que já tinha sido exibido no resto do mundo. Espero que esse ano tenhamos mais sorte e que o Bolshoi seja mesmo exibido a partir de outubro de 2016, data oficial anunciada pela rede Pathé Live em parceria com o Bolshoi da Rússia.

A partir de outubro: The Golden Age, ballet com coreografia de Yuri Grigorovich que se ambienta nos anos 20. Em novembro será exibido The Bright Stream, um balé que quero conhecer com coreografia de Alexei Ratmansky. Em dezembro, mais uma vez o Bolshoi exibe o Quebra-Nozes. Em janeiro é a vez de outro clássico, a Bela Adormecida. O primeiro balé que fui ver nos cinemas e um dos primeiros a serem exibidos também pelo Bolshoi na tela grande. Em fevereiro, outro clássico, o Lago dos Cisnes. Em março, Uma Noite Contemporânea, com música e coreografia de autores variados. Estou curiosa. E para fechar a temporada, em abril, A Hero of Our Time com música de Ilya Demutsky e coreografia de Yuri Possokhov. Que também quero conhecer.

Também têm visto o Bolshoi no cinema? Que balés acompanhou na última temporada? Um super abraço e obrigada pela sua visita!